Laboratório de Química do Estado Sólido
 LQES NEWS  portfólio  em pauta | pontos de vista | vivência lqes | lqes cultural | lqes responde 
 o laboratório | projetos e pesquisa | bibliotecas lqes | publicações e teses | serviços técno-científicos | alunos e alumni 

LQES
pontos de vista
artigos de revisão

artigos de opinião

editoriais

entrevistas

divulgação geral

divulgação LQES

 
ARTIGOS DE OPINIÃO

O futuro das nanotecnologias.


Convidado da ICONN (International Conference on Nanosciences and Nanotechnologies), realizada de 25-29 de fevereiro de 2008, em Melbourne, na Austrália, Dr. Clayton Teague, diretor da National Nanotechnology Initiative fez o balanço atual das nanotecnologias e apresentou sua visão do futuro nas áreas em que elas terão o impacto mais importante.





Logo da International Conference on Nanosciences and Nanotechnologies - 2008.



Áreas citadas:

Energia: todos os setores (produção, transmissão, transformação, estocagem, utilização) serão tocados, e particularmente as energias renováveis. Por exemplo, hoje uma célula fotossensível tem uma eficiência de 14% custando 100 dólares/m2 e o objetivo é: 20% de eficiência custando 1 dólar/m2.

Iluminação: o consumo de energia nos Estados Unidos é de 20% para a iluminação pública. Os LED nanoestruturados podem ter uma eficiência de 50% e isso, por exemplo, poderá permitir reduzir consideravelmente o número de centrais nucleares do país.

Nanotubos de carbono (CNT): sem falar de suas propriedades elétricas e térmicas excelentes, suas propriedades mecânicas (100 vezes a resistência do aço para 1/6 de seu peso) poderão permitir a construção do projeto colossal da megacidade Shimuzu, uma pirâmide de 2km x 2km x 2km, onde poderão viver 750.000 pessoas. Impossível realizá-la com os materiais atuais.

Auto-Montagem de metamateriais: os "quantum-dots" de PbSe ou os nanocristais ferromagnéticos auto-montados em grades têm um índice de refração negativo. Isso pode ser aplicado às hiperlentes ou, para ir mais longe dentro da science fiction, aos materiais com propriedades de invisibilidade.

Transportes: reduzir o peso dos veículos para reduzir seu consumo. Os nanotubos de carbono aparecem como grande indicados. Seu menor preço é de 250 dólares/kg (e sobe a 1 milhãode dólares/kg para os CNT de altíssima pureza), e deve passar a 4 dólares/kg para ser aplicado na indústria automobilística.

Nanoestruturas complexas: nanosistemas biológicos complexos estão atualmente em estudo. Eles poderão permitir o reconhecimento de células cancerosas, diagnosticar a causa, entregar medicamentos às células alvejadas, referir a localização precisa do tumor.

Desafios da saúde e da segurança: enfim, Dr. Teague sublinhou a importância crucial de compreender e controlar os riscos potenciais dessa tecnologia emergente. Os Estados Unidos não querem que as nanotecnologias se tornem os novos OGM (Organismos Geneticamente Modificados).

BE USA, consultado em 03 de março, 2008 (Tradução - MIA).


Nota do Manager Editor: informações sobre o ICONN2008 podem ser obtidas em http://www.ausnano.net/iconn2008/ e sobre a National Nanotechnology Initiative em: http://www.nano.gov/. Fonte: "Nanotechnology Director Delivers Visionary Presentation on the Future Impact of Nanotechnology on Energy, Lighting, Transportation, Meta Materials, Carbon Nanotubes plus Health and Safety", Azonano.ocm, march 26, 2008.


 © 2001-2017 LQES - lqes@iqm.unicamp.br sobre o lqes | políticas | link o lqes | divulgação | fale conosco