Laboratório de Química do Estado Sólido
 LQES NEWS  portfólio  em pauta | pontos de vista | vivência lqes | lqes cultural | lqes responde 
 o laboratório | projetos e pesquisa | bibliotecas lqes | publicações e teses | serviços técno-científicos | alunos e alumni 

LQES
pontos de vista
artigos de revisão

artigos de opinião

editoriais

entrevistas

divulgação geral

divulgação LQES

 
DIVULGAÇÃO

A arte copia a vida : lente líquida imita o olho humano.

A Philips Research, durante a Exposição CeBIT, em Hanover (Alemanha), apresentou uma novidade que surpreendeu até mesmo àqueles não ligados à área: um sistema de objetiva com zoom variável, não contendo qualquer parte mecânica móvel, batizado pela empresa como Philips' Fluid Focus.

De fato, o sistema funciona fazendo agir dois fluidos, submetidos a uma corrente elétrica de intensidade fraca, em um pequeno tubo transparente. O Philips' Fluid Focus, provando que a arte copia a natureza, imita a ação do olho humano, utilizando uma objetiva fluida que modifica seu comprimento focal, mudando sua forma. O sistema é adaptado para um grande número de aplicações na produção de imagens ópticas usadas por equipamentos fotonuméricos, fotoaparelhos de telefones celulares, endoscópios, sistemas de segurança.

Essa nova objetiva de mira óptica, baseada em lente líquida, presta-se a uma fabricação em larga escala, ultrapassando as desvantagens das zoons fixas de numerosos sistemas de imagens de baixo custo. O impacto que causará no mercado será grande, pois poderá minimizar o estorvo e o custo dos aparelhos fotonuméricos compactos, transformando os telefones celulares munidos de foto em sérios concorrentes dos aparelhos fotonuméricos atuais.

Abaixo, apresentamos um esquema das lentes Philips' Fluid Focus.

(A) Secção de choque do princípio da lente Fluid Focus. (B) Quando a voltagem é aplicada, cargas se acumulam na parede do eletrodo de vidro e cargas opostas são coletadas próximo da interface sólido/líquido, no líquido condutor. A força eletrostática resultante diminui a tensão sólido/líquido interfacial como também o ângulo de contato.



Características e vantagens da Fluid' Focus: objetiva que mede 3 mm de diâmetro por 2,2 mm de comprimento, portanto de fácil incorporação em pequenos instrumentos; campo focal que vai, em menos de 10 minutos, de 5 cm ao infinito; não consome quase nada de sua potência, colocando-se assim em vantagem face a aplicações portáteis alimentadas por pilhas; vida útil bastante longa - submetida a mais de um milhão de operações feitas pela Philips, a objetiva não perdeu sua performance óptica; oferece uma vida útil 100 vezes mais longa e um tempo de resposta 10 vezes mais rápido, por um custo 2 a 3 vezes menor, quando comparado à objetivas clássicas; resistência a choques e capacidade de operar sobre ampla faixa de temperaturas.


Pesquisadores mostram a lente variável e a câmara que contém a lente.


Com todas estas vantagens, a "autofocus" de lente líquida, ao que tudo indica, sai à frente e surpreende um mercado ávido por inovações. Mas, como nem sempre se navega em mares totalmente azuis, problemas de propriedade industrial parecem toldar os mares da Philips: essa revolução no campo óptico teria, originalmente, ocorrido na França - iniciada pela Varioptic, empresa fundada em 2002, com sede em Lion -, resultado de mais de 15 anos de pesquisas realizadas na Universidade Joseph Fourier, de Grenoble (França), e, posteriormente, na Escola Normal Superior, em Lion. Detentora de duas patentes essenciais, a Varioptic está disposta a arregaçar as mangas e lutar por seus direitos de propriedade. Mas... a multinacional Philips, interessando-se por essa evolução, acabou por conferir credibilidade à novíssima tecnologia. A briga mal começou!

Industries et Technologies, Avril 2004. (Tradução/Texto - MIA)

Nota do Managing Editor: As ilustrações que figuram neste texto foram obtidas em: http://www.research.philips.com/InformationCenter/Global/.

 © 2001-2017 LQES - lqes@iqm.unicamp.br sobre o lqes | políticas | link o lqes | divulgação | fale conosco