Laboratório de Química do Estado Sólido
 LQES NEWS  portfólio  em pauta | pontos de vista | vivência lqes | lqes cultural | lqes responde 
 o laboratório | projetos e pesquisa | bibliotecas lqes | publicações e teses | serviços técno-científicos | alunos e alumni 

LQES
 alunos e alumni 
alunos

alumni

cadastre-se
 
ALUMNI 

Diego Stéfani Teodoro Martinez, Doutorado (2011)
email: diegostefani.br@gmail.com

Nanotubos de Carbono: aspectos químicos e interação com biossistemas


Neste trabalho foram estudados aspectos de purificação e caracterização de nanotubos de carbono de parede múltiplas, bem como suas interações com diferentes níveis de organização dos biossistemas. Os nanotubos foram purificados e caracterizados após tratamentos químicos com HNO3, HCl e NaOH em sistema de refluxo convencional, sendo obtido amostras com elevada pureza (livres de ferro) e livres de resíduos carbonáceos. Para expressar os reflexos da interação dos nanotubos purificados com os biossistemas selecionados foi adotada uma abordagem sistêmica [Top-down] (Nível Ecológico > Nível Imunológico > Nível Celular-molecular).

Os principais resultados desta interação foram:

i) ausência de ecotoxicidade aguda para o organismo aquático Daphnia similis, quando dispersos em biossurfactantes produzidos pelo microorganismo Bacillus subtilis;
ii) ausência de efeito mutagênico sobre linhagens de Salmonella typhimurium (Teste de Ames);
iii) desenvolvimento de um eficiente método para tratamento de efluente contendo resíduos carbonáceos provenientes da etapa de purificação dos nanotubos;
iv) efeito imunoestimulatório (adjuvante) em camundongos geneticamente selecionados para alta e baixa resposta na produção de anticorpos e,
v) capacidade de internalização celular e efeito citotóxico, via indução de morte celular programada, sobre astrócitos primários isolados de cérebros de ratos Lewis.


[CNPq]

 © 2001-2017 LQES - lqes@iqm.unicamp.br sobre o lqes | políticas | link o lqes | divulgação | fale conosco