Laboratório de Química do Estado Sólido
 LQES NEWS  portfólio  em pauta | pontos de vista | vivência lqes | lqes cultural | lqes responde 
 o laboratório | projetos e pesquisa | bibliotecas lqes | publicações e teses | serviços técno-científicos | alunos e alumni 

LQES
lqes news
novidades de C&T&I e do LQES

2019

2018

2017

2016

2015

2014

2013

2012

2011

2010

2009

2008

2007

2006

2005

2004

2003

2002

2001

LQES News anteriores

em foco

hot temas

 
NOVIDADES

As aranhas avisam: tecemos fios mais resistentes que os de aço!

As propriedades físicas dos fios fabricados pelas aranhas são objeto de estudo de pesquisadores do Departamento de Ciências de Materiais, da Universidade Politécnica de Madri.

Liderados pelo Professor Manuel Elices, os pesquisadores separam os fios componentes da teia de aranha e submetem cada um a uma série de experiências que visam à determinação de sua resistência, deformabilidade, consistência, durabilidade, além de estudarem o comportamento dos fios à mudanças de temperatura, umidade e outros parâmetros físicos.

As teias sob exame, conforme os pesquisadores, são polímeros muitíssimo resistentes, resultantes de um tecido orgânico, a base de proteínas, construído pelas aranhas. Os fios assim formados são de 20 a 40 vezes mais finos que o cabelo humano, o que corresponde a um diâmetro aproximado de três mícrons.

Nem mesmo um fio de aço apresenta resistência maior que o fio fabricado naturalmente pela aranha! A Dupont produz uma fibra orgânica - a Kevlar 49 -, usada na confecção de coletes à prova de balas, ela mesma, menos resistente que o fio produzido pela aranha.

Enquanto a tensão de ruptura de um fio de teia de aranha pode atingir até 4.000 Mpa, o aço e a Kevlar 49 ficam bem aquém: não ultrapassam os 3000 Mpa.

Universidad Politecnica de Madrid, 19 diciembre, 2002. (Tradução/Texto - MIA)

<< voltar para novidades

 © 2001-2019 LQES - lqes@iqm.unicamp.br sobre o lqes | políticas | link o lqes | divulgação | fale conosco