Laboratório de Química do Estado Sólido
 LQES NEWS  portfólio  em pauta | pontos de vista | vivência lqes | lqes cultural | lqes responde 
 o laboratório | projetos e pesquisa | bibliotecas lqes | publicações e teses | serviços técno-científicos | alunos e alumni 

LQES
lqes news
novidades de C&T&I e do LQES

2017

2016

2015

2014

2013

2012

2011

2010

2009

2008

2007

2006

2005

2004

2003

2002

2001

LQES News anteriores

em foco

hot temas

 

NOVIDADES em C&T&I e do LQES

Intel revela seu novo procedimento de fabricação para chips da família 90 nm.

Empresa produziu uma SRAM de 52 Mb (330 milhões de transistores em 109 mm2). (Leia nota)

Relógio Solar com grande precisão !

Engenheiro alemão aperfeiçoou um relógio solar que oferece precisão de um minuto. (Leia nota)

Cambridge : polêmica sobre a propriedade intelectual.

A polêmica sobre os direitos de propriedade (direitos autorais), que atinge seu ponto máximo na Universidade de Cambridge, levanta questões sobre o estatuto legal dos professores/pesquisadores universitários e a tendência das universidades de se considerarem como empresas. (Leia nota)

Energia que vem das frituras !

Pesquisador britânico desenvolveu um novo combustível, através de transformações feitas com óleos vegetais provenientes de frituras. (Leia nota)

Pesquisadores da Universidade de Chicago constróem "peneira de luz".

Os estudos sugerem ser possível a construção de sistemas de "peneiramento" regulável, conforme as propriedades do que se objetiva separar. (Leia nota)

Vitaminas e inteligência !

Pesquisadores canadenses ressaltam novo valor da vitamina K. (Leia nota)

Nanotubos dentados e ajustáveis ?

Não obstante os nanotubos de carbono serem as vedetes do momento, os nanotubos tipo roseta (dentados), formados por empilhamentos de moléculas orgânicas, começam a dizer a que vieram! (Leia nota)

Solventes orgânicos e mutações cancerígenas: relações mais e mais evidentes !

A constatação vem, agora, de pesquisas realizadas na Universidade Autônoma de Barcelona (UAB). (Leia nota)

Novamente as dioxinas ? Sim, já é possível reduzir as emissões nas usinas siderúrgicas !

Dioxina - nome que engloba número superior a duzentos compostos clorados - vem, mais e mais, chamando a atenção de pesquisadores. Altamente poluente, a dioxina pode revelar-se perigosa à saúde humana. (Leia nota)

EUA liberam uso, em humanos, de chips de identificação.

Não obstante às ressalvas, o FDA autoriza - em casos especiais -, o uso de chips em humanos. (Leia nota)

Componentes eletrônicos têm sua fabricação enormemente simplificada.

Partículas nanométricas de poliestireno são ordenadas na forma de trilhas sobre substratos de vidro ou plástico. (Leia nota)

Escrita nanométrica : demorou um pouco, mas já se faz presente !

Pensa-se em memórias de alta densidade de 100 Gbytes/chip! (Leia nota)

"Olho eletrônico" : novas possibilidades para deficientes visuais.

Apesar das grandes possibilidades, o preço da operação é elevadíssimo: 75.000 dólares! (Leia nota)

Pesquisadores americanos criam "nanofonte" de luz.

Clusters de prata funcionam como materiais ativos. (Leia nota)

LQES NEWS é credenciado como periódico eletrônico indexado !

Publicação do LQES - Laboratório de Química do Estado Sólido obtém o ISSN (International Standard Serial Number), expedido pelo IBICT. (Leia nota)

Transpiração nos pés ? Material elastomérico termoplástico entra em cena.

Material termoplástico, à base de poliuretano, é utilizado em sapatos e tênis. (Leia nota)

Reação catalítica do metanol é desvendada !

Pesquisadores alemães mostram que, dependendo do sítio catalítico, a decomposição do metanol pode ter dois caminhos. (Leia nota)

Marcação cerrada contra a acrilamida ! Seria o fim da batata frita ?

Baixar a temperatura do óleo de fritura para reduzir a formação da acrilamida. (Leia nota)

Quem diria ? Os faraós também gostavam de cerveja !

A cerveja do antigo Egito lembraria o quê? (Leia nota)

Análise de macromoléculas definem Nobel de Química.

Americano, japonês e suíço dividem o Prêmio de 2002. (Leia nota)

Pesquisa realizada no LQES ganha o prêmio "Best Poster" no
Materials Chemistry Forum, da Royal Society of Chemistry (RSC).

O trabalho, parte da tese de doutorado de Carla Veríssimo, financiado pela Fapesp, foi apresentado no Porous Materials and Molecular Intercalation - Materials Discussion, no último mês de setembro. (Leia nota)

Japoneses apostam na produção, em larga escala, de fármacos pelas plantas.

Para atingir tal situação, pesquisadores pretendem integrar genes de interesse no DNA cloroplástico das plantas. (Leia nota)

Lantanídeos permitem avançar na pesquisa de catalisadores bifuncionais.

Pesquisadores espanhóis do CSIC (CNPq espanhol) sintetizam catalisadores que apresentam comportamento redox e ácido-base. (Leia nota)

Metano pode vir a ser parte da resposta para a solução do aumento do consumo de energia.

Equipe da Universidade de Waterloo começa a se interessar seriamente pela utilização do metano (sob forma de hidrato de metano) como resposta às crescentes necessidades de energia. (Leia nota)

A hora dos pneus ecológicos.

Proximamente, fabricantes de pneus irão comercializar pneus ditos "ecológicos", para carros e caminhões. Tais pneus reduzem o consumo de combustível desses veículos em até 5%. (Leia nota)

Propriedades de materiais em condições extremas.

Já é possível fazer experimentos na pressão de 20.000 atmosferas e campos elétricos 40.000 vezes maior que o campo magnético da terra. Tudo isto na Coréia! (Leia nota)

Materiais poliméricos como base para circuitos integrados.

Os polímeros entram em campo: o velho e bom silíco vai perder a hegemonia? (Leia nota)

Desintoxicar a madeira ? Sim, é possível. Fluidos supercríticos dão a chave da solução.

Mais uma surpreendente aplicação do gás carbônico supercrítico. (Leia nota)

Conhecimento Científico e Vida Cotidiana.

Com este tema, a Estação Ciência, na cidade de São Paulo, terá mais de 30 horas de programação, em 4 dias. São esperadas mais de 10.000 pessoas, entre professores, diretores de escolas e profissionais da área educacional. (Leia nota)

Pesquisadores portugueses apostam nas células a combustível.

Cooperação entre institutos do governo e empresa visa produzir 200 kW já em 2004. (Leia nota)

Resina permite a fabricação de estruturas ordenadas usando laser de femtosegundo.

O uso do laser pulsado focaliza um só ponto da superfície da resina produzindo o foto-endurecimento e possibilitando a criação de estruturas em 3D. (Leia nota)

Desenvolvido um material mais leve e flexível para a fabricação de mãos artificiais.

O desenvolvimento visa sobretudo as pessoas mais jovens. Brevemente serão realizados testes clínicos com criança de 5 anos. (Leia nota)

Já podem ser fabricados materiais eletroluminescentes de grande longevidade !

Além de funcionar por mais de 100.000 horas apresentam maior luminosidade e resistência ao calor. (Leia nota)

Canal iônico controlado pela luz !

Pesquisadores do Instituto Max-Planck mostram que é possível fazer variar o pH com a luz. (Leia nota)

Nanotubos de carbono e pilhas solares: o que há de comum entre eles ?

Emissão de elétrons das extremidades dos nanotubos de carbono são a base desta bem sucedida conexão. (Leia nota)

Projeção iônica traz novas possibilidades para a litografia.

Mais um importante desenvolvimento na direção dos chips com trilhas nanométricas. (Leia nota)

Células como fábricas de proteínas para produção de medicamentos.

Fábrica? Isso mesmo: trata-se da bactéria Escherichia coli modificada. (Leia nota)

A tecnologia ao encontro dos deficientes visuais.

A idéia é aplicar a informática para integrar os deficientes, o mais cedo possível, em escolas não-especializadas. (Leia nota)

Instituto do Milênio de Materiais Complexos (IM2C) realiza seu primeiro Workshop.

Dois dias de intensa discussão entre os diferentes grupos, na direção da construção de sinergias. (Leia nota)

Revista Pesquisa FAPESP de agosto destaca pesquisas do LQES.

Nota publicada na secção Tecnologia focaliza ecomaterial produzido no Laboratório. (Leia nota)

Coordenador Científico do LQES é condecorado em Brasília.

Professor Oswaldo Luiz Alves entra para a Ordem Nacional do Mérito Científico, na classe Comendador. (Leia nota)

Alemanha produz células a combustível do tipo SOFC com elevada potência.

Não obstante à grande performance são, ainda, muito caras. O desafio está em baratear os custos. (Leia nota)

Interruptores sem fios ... e sem pilhas !

Cristais piezoelétricos e ondas hertzianas permitiram chegar a este desenvolvimento. (Leia nota)

Descoberta bactéria que se alimenta de hidrocarbonetos.

A solução para zonas contaminadas por derivados de petróleo está a caminho? (Leia nota)

Astronautas ganham novo sensor.

Os dispositivos são implantados no interior de células sangüíneas para que detectem danos causados por radiação e infecções. (Leia nota)

MCT faz consulta sobre programa de células a combustível.

É prevista a implementação do programa oficialmente até meados de agosto de 2002. (Leia nota)

Editora da EMBRAPA lança livro sobre Ciência e Ética.

A obra discute as relações entre ciência, desenvolvimento tecnológico, método científico, distribuição do conhecimento e ética, tendo como pano de fundo a qualidade de vida dos cidadãos. (Leia nota)

Revista FORBES Brasil publica nota sobre atividades do LQES.

Nota publicada na secção EMREDE destaca ecomaterial produzido no Laboratório. (Leia nota)

Grandes progressos na produção de cabos supercondutores.

Empresas japonesas já estão pensando na fabricação de cabos com 500 metros de comprimento, a uma taxa de produção de 50 metros/hora. (Leia nota)

Janelas de automóveis com vidros bloqueadores de radiação infravermelho.

Com isso objetiva-se evitar o incômodo aquecimento pelo sol no interior do veículo. (Leia nota)

Poros micro e nanométricos : uma nova idéia para se fazer catalisadores.

Pesquisadores japoneses combinam propriedades absorventes e catalíticas num mesmo sólido. (Leia nota)

O plástico dos sonhos !

O novo plastômero é resultado de uma mistura de borracha e componentes do PET. (Leia nota)

Nova forma de produção de energia elétrica : em princípio, mais limpa...

O processo utiliza um reator que aproveita o processo fotossintético de algas. (Leia nota)

Biochips : a densidade das sondas aumenta.

Biochips de ADN já podem funcionar simultaneamente com 32 sondas moleculares. Pesquisadores do Instituto de Nanotecnologia da Northwestern University (Evanston, USA) já pensam em criar um sistema com 1000 sondas. (Leia nota)

"Doping genético" - mais que interdição : vi-gi-lân-cia !

Seminário em congresso científico americano discute sua utilização na melhoria de performances esportivas. (Leia nota)

400 milhões de transistores por chip !

Enquanto todos corriam para a tecnologia de 0,13 micrometros, a Texas anuncia novos procedimentos para tecnologia de 0,09 micrometros (90 nm). (Leia nota)

Novo semicondutor para circuitos de alta integração.

O novo material permitirá a obtenção de circuitos 100 vezes mais rápidos que os atuais, à base de silício. (Leia nota)

Fulerenos já podem ser produzidos em grandes quantidades !

Agora é pra valer: é possível produzir fulerenos a quilo! (Leia nota)

Método automatizado de cristalização de proteínas.

O novo sistema permite adicionar os reagentes e controlar a qualidade dos cristais. (Leia nota)

Vidro à prova de fogo.

Vidro de segurança resiste à temperaturas de até 1000 oC. (Leia nota)

Biodiesel : futuro promissor, porém complexo !

Não seria o caso do Brasil pensar seriamente nestas oportunidades e desafios? (Leia nota)

A propriedade industrial com novo "look".

A proteção do conhecimento colocada em outros termos. (Leia nota)

Novidades no tratamento de hidratos de gás natural.

Japoneses consideram estes "velhos" hidratos como uma alternativa economicamente viável. E mais: começam a investir pesado neles! (Leia nota)

Jornal da Unicamp destaca pesquisas do LQES.

Reportagem mostra diferentes aspectos de ecomaterial desenvolvido no LQES e comenta as propostas do Laboratório referentes ao Instituto do Milênio de Materiais Complexos. (Leia matéria)

UFSCar lança UNIVERCIÊNCIA - revista de divulgação científica.

Linha editorial prioriza o universo da ciência e a sociedade no qual está inserido. (Leia nota)

Novas células solares à base de semicondutores e matriz de plástico.

Pesquisadores do Instituto de Células Solares Orgânicas, da Universidade de Linz, conseguiram fabricar células solares utilizando matrizes poliméricas. (Leia nota)

Produzido a partir do MgB2 um cabo supercondutor com uma dezena de metros.

O desenvolvimento tecnológico que faz uso desse novo tipo de supercondutor caminha mais rápido que os cerâmicos da família YBACO. (Leia nota)

Uma tela táctil para deficientes visuais.

Invento que permite a visualização simplificada de imagens foi premiado na mais importante feira de inovação da Alemanha. (Leia nota)

Não é que é verdade ? - Vírus já podem fabricar componentes eletrônicos !

Químicos da Universidade do Texas, em Austin, mostraram ser isso possível. (Leia nota)

Primeiro material biodegradável "com memória de forma".

A forma desse novo material polimérico pode ser controlada com o uso da temperatura. Já se pensa, contudo, controlá-la com variações de intensidade de luz. (Leia nota)

As bactérias intestinais que se cuidem !

Desenvolvido o primeiro dispositivo para análise rápida e automática das bactérias, sem a necessidade de se passar pela etapa de cultura. (Leia nota)

ADN de esperma de salmão é base para novo transistor.

Protótipo de transistor produzido pela Fuji-Xerox Co. é ainda menor que os mais sofisticados circuitos integrados em funcionamento atualmente. (Leia nota)

Brasil e China assinam memorando para parceria em C&T.

Governos do Brasil e da China assinaram, em 15 de maio, um Memorando de Entendimento entre as respectivas Academias de Ciências, a fim de complementar uma parceria inovadora no campo da C&T. (Leia nota)

Barcelona entra para o "clube do síncrotron" !!

Prefeitura da Cidade e Ministério da Ciência e Tecnologia decidem pela Universidade Autônoma. (Leia nota)

Prosseguem pesquisas sobre novas formas de ministrar insulina aos portadores de diabetes.

Em realização na Coréia, recentes desenvolvimentos para o tratamento do diabetes, via oral. (Leia nota)

Fibras ópticas melhoram ainda mais e batem novo recorde : atenuação de 0,151 dB/Km.

É esperada grande economia nos sistemas de transmissão e redução dos fenômenos não-lineares. (Leia nota)

Transistores orgânicos poderão ser usados em grandes superfícies ?

Se depender dos pesquisadores da Universidade da Califórnia, sim. (Leia nota)

A Plástica das Moléculas : um registro da conferência de Fernando Galembeck na UNICAMP.

Lançamento do 20 número da série Palestras que compuseram a programação do Seminário de Atualização do Programa Colóquios e Jornadas de Atualização. O Coordenador do LQES prefaciou a obra. (Leia prefácio)

Tese realizada no LQES recebe prêmio internacional.

O trabalho refere-se ao desenvolvimento de ecomateriais destinados à remediação de efluentes da indústria têxtil. (Leia nota)

Nova resina fotossensível é utilizada em litografia.

Espera-se com este desenvolvimento se chegar a trilhas menores que 70 nm já em 2005! (Leia nota)

Propriedades elétricas de espumas : grandes possibilidades.

Por que não tirar partido do efeito piezoelétrico? (Leia nota)

Novas fibras ópticas no mercado ! Já estamos próximos de 1,25 Gbits/s

As fibras ópticas mudaram de status: agora são vias de duas mãos! (Leia nota)

Fabricação de microprocessadores e câncer : há alguma ligação ?

Os dados existentes para o Estados Unidos e Inglaterra são reveladores e inquietantes. (Leia nota)

Instituto do Milênio de Materiais Complexos (IMCC).

Caos, fractais e organização supramolecular são os três elementos que unem as pesquisas deste instituto. (Leia nota)

As "rosas vermelhas" de Van Gogh empalideceram ?

Técnica permite descobrir as verdadeiras cores do quadro do famoso pintor. (Leia nota)

VeryChip : o chip implantável que carrega suas informações.

O FDA dos EUA autorizou comercializar, mas somente com um número de identificação. (Leia nota)

Um novo eletrólito sólido para membrana de pilha a combustível.

Pesquisadores espanhóis fabricam um novo óxido cerâmico a base de sódio, tungstênio e nióbio, com propriedades trocadoras de próton. (Leia nota)

Produzidas na Alemanha, pilhas a combustível de metanol.

Ainda neste ano, empresa alemã espera produzir 1000 unidades. (Leia nota)

Nova tecnologia para minipilhas a combustível.

Campo elétrico e "efeito tunel" na transmissão dos prótons através da membrana. (Leia nota)

Controle da condutividade elétrica dos nanotubos de carbono faz aumentar suas potenciais aplicações.

O controle é obtido quando o fulereno, no qual está inserido gadolínio, é colocado no interior do nanotubo! (Leia nota)

Membrana de carbono para separação de gases.

Além da potencialidade para separar gás hidrogênio de gás natural, o material é preparado com matérias-primas de baixo custo. (Leia nota)

No mercado, nova e colorida geladeira !

Garantem os fabricantes que ela mudará de cor, em função da temperatura de seu interior. (Leia nota)

Uma nova maneira de proteger os alimentos.

Novos tipos de embalagem estão sendo desenvolvidos na Alemanha. (Leia nota)

As casas fabricadas com tecido de juta vêm ai !

Fibras têxteis entram em novos contextos tecnológicos. (Leia nota)

O refrigerador magnético bate à porta ?

São dados os primeiros passos daquilo que será chamado de "refrigeração magnética". O gadolínio está nessa! (Leia nota)

Bolas de papel vêm apaixonando pesquisadores .

Da onde vem sua excepcional resistência: vértices ou arestas? (Leia nota)

Papel velho : produção em massa de ácido succínico !

Bactéria recombinada é a chave do novo processo. O preço da produção pode cair de até 10 vezes. (Leia nota)

Já é possível reparar um plástico sem cola !

Pesquisadores americanos conseguem fazer o plástico que se auto-repara. (Leia nota)

LQES Website completa seu primeiro aniversário na Internet

Neste primeiro ano, o LQES Website contou com cerca de 28 mil acessos, tendo sido "baixados" mais de 4 milhões de kbites !!! Veja algumas das estatísticas. (Leia nota)

Pesquisa de vanguarda

Reportagem sobre o impacto dos programas de infraestrutura nas universidades públicas paulistas, publicado no suplemento da revista Fapesp Pesquisa, março 2002, focaliza - entre outras instituições -, o Instituto de Química da Unicamp, destacando as atividades do LQES. (Leia nota)

LQES desenvolve método para obtenção de fosfato de germânio de alta pureza e cristalinidade

O método para a obtenção deste importante material, contendo estrutura bidimensional, foi dominado através de estudo feito em tese desenvolvida no Laboratório. (Leia nota)

Vidros à base de Telúrio : LQES e LMV têm seus resultados reconhecidos e consolidados em Handbook

Pesquisas pioneiras sobre vidros à base de telúrio colocam os dois laboratórios na vitrine. (Leia nota)

Em dois anos já teremos chips de plástico !

Multicamadas de polímeros e um "bom carimbo" permitem tal previsão. (Leia nota)

Fique de olho no óleo... de soja !

Depois do biodiesel agora é a vez dos plásticos. (Leia nota)

Novo procedimento para reciclagem de plásticos

Zeólitas podem ser usadas em processo catalítico que leva à formação de compostos de C3 a C9. (Leia nota)

Nanofios condutores recobertos com uma camada isolante

Nanotubos de carbono são usados como "formas" para a obtenção de nanotubos de nitreto de boro, os quais estão cheios de uma liga condutora. (Leia nota)

Mais uma empresa japonesa se lança na produção de nanotubos de carbono

Nanotubos de carbono, com múltiplas paredes, serão produzidos em operação contínua, via CVD e calcinação. (Leia nota)

Nanotermômetro de carbono já está pronto. Agora é saber onde usá-lo !

O difícil foi encher o tubo com gálio.... (Leia nota)

Os bichos-da-seda que se cuidem : vem aí a "seda" das aranhas

O processo é quase impensável pois passa por porquinhos-da-índia, células de úbere de vaca e ovelhas... (Leia nota)

Novo tipo de bateria elétrica. Só que esta é natural !!

Energia elétrica é gerada por geobactérias que habitam o fundo do mar. (Leia nota)

Grãos de hidrato de gás: uma forma mais fácil de estocar gás natural !

Conhecidos há quase 190 anos, estes compostos ainda oferecem novas perspectivas tecnológicas. (Leia nota)

Revista comenta palestra sobre vidros.

Artigo da Revista Educação, em edição de janeiro de 2002, fala sobre o Programa Química para Poetas, da Casa da Ciência e Instituto de Química da UFRJ, destacando Conferência proferida pelo Coordenador do LQES. (Leia nota)

Estudo das Nanociências e Educação Científica serão intensificados em 2002.

CNPq enfatizará a Nanotecnologia e a Educação em Ciência, em 2002. (Leia nota)

Os diamantes sintéticos não serão mais os mesmos: já podem ser preparados ao ar livre !

Pesquisadores da Universidade de Bremen, Alemanha, conseguiram este feito fazendo uso de um plasmatron de fótons. (Leia nota)

Vem aí um duro e certeiro golpe na "pirataria": biochips vão ser usados para garantir a autenticidade de produtos.

Decodificação da seqüência de nucleotídeos de ADN de síntese é a base desta nova tecnologia. (Leia nota)

Unicamp faz entrega do Prêmio de Reconhecimento Acadêmico "Zeferino Vaz".

Coordenador Científico do LQES foi um dos agraciados. (Leia nota)

Já é possível fazer um imã de plástico e, ainda por cima, resistente ao calor !

O sulfeto de polifenileno é a substância-chave e abre caminho para os motores elétricos. (Leia nota)

As cerâmicas já podem ser amolecidas e moldadas como os metais !

Motores mais leves e paletas para turbinas poderão ser obtidos com esta nova descoberta. (Leia nota)

Pesquisadores canadenses descobrem um "interruptor" fotônico.

Informática quântica dá um salto que pode ser decisivo! (Leia nota)

Institutos do Milênio assinam convênio.

Em 12 de dezembro foi feita a assinatura simbólica dos convênios de financiamento, em solenidade presidida pelo Ministro da Ciência e Tecnologia, Ronaldo Sardenberg. (Leia nota)

Crescimento de patentes reflete mudança de mentalidade.

Boa notícia! Número de Patentes brasileiras cresce de 10-15% em relação a 2000! (Leia nota)

IBM e Universidade de Stanford conseguem realizar operação matemática com computador quântico.

Estados de spin ou os "bits quânticos" (qubit) são a base do novo desenvolvimento que aponta na direção do computador quântico. (Leia nota)

Empresas européias partem para o desenvolvimento de um micro laboratório no interior de um microscópio eletrônico.

O projeto é ambicioso: desenvolver nanorobôs para realização de diagnósticos diretamente nas células. (Leia nota)

Nanotecnologia molecular provoca euforia na Química

Os químicos estão se dando bem, num terreno que conhecem muito bem: a complexidade! Nela, vislumbram enormes possibilidades com a auto-organização, o reconhecimento molecular e a engenharia de cristais, no desenvolvimento de materiais avançados. (Leia nota)

 © 2001-2017 LQES - lqes@iqm.unicamp.br sobre o lqes | políticas | link o lqes | divulgação | fale conosco