Laboratório de Química do Estado Sólido
 LQES NEWS  portfólio  em pauta | pontos de vista | vivência lqes | lqes cultural | lqes responde 
 o laboratório | projetos e pesquisa | bibliotecas lqes | publicações e teses | serviços técno-científicos | alunos e alumni 

LQES
lqes news
novidades de C&T&I e do LQES

2019

2018

2017

2016

2015

2014

2013

2012

2011

2010

2009

2008

2007

2006

2005

2004

2003

2002

2001

LQES News anteriores

em foco

hot temas

 
NOVIDADES

O biodiesel avança mais. E como!

O biodiesel cada vez mais vem ganhando o mercado. Fabricado a partir de óleos vegetais ou de óleos de fritura usados, só nos Estados Unidos, em 2002, foram utilizados aproximadamente 55 milhões de litros deste combustível. O óleo de soja, de longe, foi o preferido para a fabricação.

O mercado, ávido por conseguir novas fontes produtivas, não parou por aí! Sabe-se que é igualmente possível produzir biodiesel partindo-se de fezes de animais. Assim, o Smithfield Foods, maior produtor de alimentos à base de carne de porco dos Estados Unidos, resolveu explorar esse filão de mercado, e acaba de anunciar a construção de uma usina de tratamento das dejeções.

No estado de Utah (EUA), o produtor viabilizou a construção de uma instalação que permitirá tratar dejeções provenientes de 500.000 porcos, matéria-prima que será transformada em biogás. O biogás, assim produzido, posteriormente levará à produção de biometanol.

Produzido o biometanol, este será refinado em outras instalações, para que, então, se obtenha o biodiesel combinado ao óleo de soja, gorduras animais ou óleos de fritura usados.

A utilização de fezes de animais não é, até o momento, muito freqüente, segundo informa um especialista da U.S. Energy Information Administration, braço responsável pelas estatísticas para o Departamento de Energia.

No mês de abril de 2003, o Smithfield Foods terá suas instalações terminadas e em condições de operar, podendo a produção de biodiesel começar a partir do mês de outubro.

Washington Post, February 21, 2003. (Tradução/Texto - MIA)

<< voltar para novidades

 © 2001-2019 LQES - lqes@iqm.unicamp.br sobre o lqes | políticas | link o lqes | divulgação | fale conosco