Laboratório de Química do Estado Sólido
 LQES NEWS  portfólio  em pauta | pontos de vista | vivência lqes | lqes cultural | lqes responde 
 o laboratório | projetos e pesquisa | bibliotecas lqes | publicações e teses | serviços técno-científicos | alunos e alumni 

LQES
lqes news
novidades de C&T&I e do LQES

2019

2018

2017

2016

2015

2014

2013

2012

2011

2010

2009

2008

2007

2006

2005

2004

2003

2002

2001

LQES News anteriores

em foco

hot temas

 
NOVIDADES

Chega de maus odores!

Um capturador de odores altamente sensível, capaz de desafiar o olfato humano detectando odores em quantidades não perceptíveis, acaba de ser desenvolvido por pesquisadores do Instituto de Engenharia Rural, da Universidade de Bonn (Alemanha).

Com dimensões reduzidas (do tamanho de um cartão de crédito), o aparelho é capaz de "perceber" odores através de seis folhas de ouro, dispostas em círculo, sobre cada um das quais é depositado um filme fino de um produto que interage especificamente com certas moléculas a detectar, reproduzindo assim o funcionamento de um cromatógrafo de fase gasosa.

As folhas de ouro são colocadas em movimento graças ao uso de piezoelétricos de quartzo, de modo que, assim que as moléculas se encontram sobre a folha, a freqüência de ressonância é modificada pelo peso das mesmas. A diferença é, então, medida.

As seis folhas permitem medir centenas e mesmo milhares de odores. A sensibilidade do aparelho pode ainda ser aumentada de 200 a 300 vezes. Basta, para tanto, que se concentre os gases de entrada, fazendo-os passar por um filtro de carvão por 3 a 5 minutos. O filtro, depois, é aquecido a 250 0C, liberando de uma só vez todas as moléculas adsorvidas.

O aparelho custa por volta de 15000 euros, sem os custos da colocação em funcionamento, e está em teste, por dois anos, em uma fábrica de papel em Munique.

Handelsblatt, 07 mai, 2003. (Tradução/Texto - MIA)

<< voltar para novidades

 © 2001-2019 LQES - lqes@iqm.unicamp.br sobre o lqes | políticas | link o lqes | divulgação | fale conosco