Laboratório de Química do Estado Sólido
 LQES NEWS  portfólio  em pauta | pontos de vista | vivência lqes | lqes cultural | lqes responde 
 o laboratório | projetos e pesquisa | bibliotecas lqes | publicações e teses | serviços técno-científicos | alunos e alumni 

LQES
lqes news
novidades de C&T&I e do LQES

2019

2018

2017

2016

2015

2014

2013

2012

2011

2010

2009

2008

2007

2006

2005

2004

2003

2002

2001

LQES News anteriores

em foco

hot temas

 
NOVIDADES

Mais um nariz artificial: agora é para reconhecimento da tuberculose!

A tuberculose, doença erradicada em muitos países, voltou a atacar com força total e só tem feito recrudescer nos últimos anos. Cientistas alemães, preocupados com o fenômeno, trabalharam na direção da construção de um nariz artificial que, em futuro próximo, poderá inibir a propagação do bacilo.

Dentro de um contexto de pesquisa internacional, cientistas berlinenses do Institut fur Umwelttechnologien (Instituto para Tecnologias Ambientais) e do Laser und Medizin Technologie GmbH (SARL Tecnologias de Laser e da Medicina) desenvolveram o primeiro modelo de espectrômetro capaz de detectar o agente "Mycobacter tuberculosis", responsável pela doença.

O aparelho permite um diagnóstico imediato, que obedece ao seguinte processo: a) a pessoa susceptível de haver contraído a tuberculose sopra através de um tubo; b) o ar expirado é conduzido para uma célula de medida do espectrômetro, onde as moléculas atravessam um coletor de íons e, c) as características espectrais são imediatamente determinadas.

É tal a sensibilidade do nariz artificial que aproximadamente 2000 compostos químicos podem ser reconhecidos pelo mesmo, além, é claro, de detectar o agente causador da tuberculose.

As armas químicas que guardem uma distância respeitável do "nariz", pois, em cena, ele pode - o que é absolutamente desejável! -, detectar o sarin, o tabon ou o iperite: o conhecidíssimo gás mostarda.

Com o nariz artificial, o popular ditado "tamanho não é documento" precisa ter seu significado repensado: ele é bem pequeno, porém altamente eficaz e rápido! E que ninguém se surpreenda se, além de cumprir o papel ao qual está destinado venha, num futuro próximo, a ser utilizado no interior de aeroportos, para controles rápidos.

Handelsblatt, 02 juni, 2003. (Tradução/Texto - MIA)

<< voltar para novidades

 © 2001-2019 LQES - lqes@iqm.unicamp.br sobre o lqes | políticas | link o lqes | divulgação | fale conosco