Laboratório de Química do Estado Sólido
 LQES NEWS  portfólio  em pauta | pontos de vista | vivência lqes | lqes cultural | lqes responde 
 o laboratório | projetos e pesquisa | bibliotecas lqes | publicações e teses | serviços técno-científicos | alunos e alumni 

LQES
lqes news
novidades de C&T&I e do LQES

2019

2018

2017

2016

2015

2014

2013

2012

2011

2010

2009

2008

2007

2006

2005

2004

2003

2002

2001

LQES News anteriores

em foco

hot temas

 
NOVIDADES

Contrato de pesquisa milionário envolvendo bioetanol - 35 milhões de euros -, é firmado pela ABENGOA com os Estados Unidos.

A ABENGOA, multinacional sevilhana (Espanha), acaba de assinar, com o Departamento de Energia americano, um programa de P&D relativo à bioenergia.

Dentre os objetivos do programa estão: i) aumento do rendimento de etanol, por meio da transformação e da fermentação de amido residual e da fibra vegetal contida no chamado DGS - mistura de grãos e de caules de milho destilados; ii) transformação em etanol de resíduos agrícolas de milho e iii) melhoramento das características protéicas do novo DGS e da eficiência energética do processo.

A Abengoa Bioenergia I+D, filial da ABENGOA estará, durante quatro anos, encarregada da coordenação do projeto. Trabalhará, em colaboração com a Novozymes Northamerica, buscando o desenvolvimento e a otimização de enzimas para a hidrólise da celulose; com a VTT, sociedade finlandesa, atuará na direção do desenvolvimento de biocatalisadores e com o Laboratório Nacional Americano de Energias Renováveis visará ao pré-tratamento da fibra contida nos DGS.

Ao longo desse projeto, a ABENGOA transferirá os resultados de seus últimos trabalhos de pesquisa (obtenção de novas enzimas e biocatalisadores permitindo a produção de etanol a partir de cereais e biomassa), a fim de colocar em funcionamento procedimentos que utilizem o milho (grãos e biomassa) para a produção do etanol.

A ABENGOA, ao que tudo indica, caminha mais e mais rumo ao sucesso. Com um capital superior a 500 milhões de euros realizou, só em 2002, um montante de negócios de 1.500 milhões de euros, obtendo um lucro de 43,5 milhões.

ABC, 22 Mayo, 2003. (Tradução/Texto - MIA)

<< voltar para novidades

 © 2001-2019 LQES - lqes@iqm.unicamp.br sobre o lqes | políticas | link o lqes | divulgação | fale conosco