Laboratório de Química do Estado Sólido
 LQES NEWS  portfólio  em pauta | pontos de vista | vivência lqes | lqes cultural | lqes responde 
 o laboratório | projetos e pesquisa | bibliotecas lqes | publicações e teses | serviços técno-científicos | alunos e alumni 

LQES
lqes news
novidades de C&T&I e do LQES

2019

2018

2017

2016

2015

2014

2013

2012

2011

2010

2009

2008

2007

2006

2005

2004

2003

2002

2001

LQES News anteriores

em foco

hot temas

 
NOVIDADES

Boas perspectivas para produção, em série, de "nanochifres" de carbono. Objetivo : uso em pilhas a combustível.

Graças ao desenvolvimento de uma tecnologia de fabricação, em série, de "nanochifres" de carbono, destinados aos eletrodos de pilhas a combustível, a empresa japonesa NEC fará com que a produção desse material, de algumas gramas por hora, passe daqui ao fim do ano para 100 gramas.

A nova tecnologia - produzida dentro do "Programa de Criação de Produtos Oriundos de Nanotubos de Carbono", financiado pelo governo japonês -, fará com que o preço de uma pilha a combustível, baseada nesse material e destinada a computadores laptop, caia abaixo de 100 dólares, soma equivalente ao preço de uma bateria de íon lítio para o mesmo uso.

Os "nanochifres" de carbono foram produzidos pelo aquecimento e vaporização do carbono, com a ajuda de raios laser, e posterior condensação em um gás à alta temperatura. Esse procedimento foi completamente automatizado, inclusive no que diz respeito à temperatura. A produção por hora aumentou para 50 gramas e o objetivo da NEC é dobrar essa quantidade no decorrer deste ano para, após o aperfeiçoamento dos equipamentos de produção, chegar a um quilo por dia.

A aplicação dos "nanochifres" de carbono nos eletrodos aumenta o rendimento na produção de eletricidade das pilhas a combustível. Uma pequena pilha a combustível, para computadores laptop, feita a partir desse material foi produzida pela NEC e tem uma autonomia de 40 horas. Trata-se de um ganho considerável, quando comparado ao de uma bateria de íon lítio de mesmo tamanho e com performance 10 vezes menor.

A NEC pensa em colocar à venda esse modelo já em 2005 e, paralelamente, vem estudando formas para disponibilizar ao grande público essa pilha a combustível, destinada a aparelhos eletrônicos portáteis.

Nikkei, July 10, 2003. (Tradução/Texto - MIA)

<< voltar para novidades

 © 2001-2019 LQES - lqes@iqm.unicamp.br sobre o lqes | políticas | link o lqes | divulgação | fale conosco