Laboratório de Química do Estado Sólido
 LQES NEWS  portfólio  em pauta | pontos de vista | vivência lqes | lqes cultural | lqes responde 
 o laboratório | projetos e pesquisa | bibliotecas lqes | publicações e teses | serviços técno-científicos | alunos e alumni 

LQES
lqes news
novidades de C&T&I e do LQES

2019

2018

2017

2016

2015

2014

2013

2012

2011

2010

2009

2008

2007

2006

2005

2004

2003

2002

2001

LQES News anteriores

em foco

hot temas

 
NOVIDADES

Acredite se quiser : ecografia feita a 5.000 km de distância !

Cenário: Chipre (ilha no Mar Mediterrâneo, a 70 km da costa da Turquia), distante 5.000 km de Tours (cidade na região central da França), um satélite de telecomunicações. Personagens: paciente, médicos especialistas. Instrumentos: sonda ecográfica. Afinal, o que aconteceu com tais ingredientes nesse contexto?

O biofísico e especialista em fisiologia espacial, Professor Philippe Arbeille, realizou uma ecografia, com sucesso, em Tours, utilizando uma sonda robotizada, em transmissão via satélite. Até aí, tudo bem, a não ser pelo fato de o paciente estar em Chipre - a 5.000 km de distância!

O tempo de intervenção foi de vinte minutos e, palavras do professor: "pudemos examinar em boas condições o fígado, a vesícula e um rim". Assim, sem a necessidade de deslocamentos penosos, o paciente - como outros, distantes dos grandes centros hospitalares -, pôde submeter-se a um exame preciso que contribuiu para que se obtivesse um diagnóstico, agilizando o tratamento. O projeto foi financiado pela União Européia, a qual deposita grandes esperanças nas ecografias à distância.

O braço robotizado - concebido por engenheiros de Bourges (Cher, França) -, acionou a sonda ecográfica sobre o paciente "internado" em um hotel na Nicósia (Chipre), por ocasião de um congresso de medicina. Os movimentos da ecografia foram comandados de Tours, pelo Professor Arbeille, com o auxílio de uma sonda.

França, Inglaterra, Grécia e Itália reuniram-se em consórcio para a execução do protótipo de sonda robotizada, o qual recebeu o nome "Otelo", tendo sido precedido por dois outros. Uma empresa sediada em Toulouse, França, já tem projeto de comercializar, em 2005, um quarto protótipo, mais leve e ergonômico.

Agence France Press, 08 octobre, 2003. (Tradução/Texto - MIA)

<< voltar para novidades

 © 2001-2019 LQES - lqes@iqm.unicamp.br sobre o lqes | políticas | link o lqes | divulgação | fale conosco