Laboratório de Química do Estado Sólido
 LQES NEWS  portfólio  em pauta | pontos de vista | vivência lqes | lqes cultural | lqes responde 
 o laboratório | projetos e pesquisa | bibliotecas lqes | publicações e teses | serviços técno-científicos | alunos e alumni 

LQES
lqes news
novidades de C&T&I e do LQES

2019

2018

2017

2016

2015

2014

2013

2012

2011

2010

2009

2008

2007

2006

2005

2004

2003

2002

2001

LQES News anteriores

em foco

hot temas

 
NOVIDADES

Novidades para o outono/inverno 2004. Tecidos feitos com fibras de nylon que controlam variações de temperatura.

Um polímero, cuja temperatura de fusão é próxima a aquela do corpo humano, acaba de ser desenvolvido pelo fabricante de têxteis Kanebo Gohsen (Japão), em trabalho conjunto com a Idemitsu Technofine (Japão). Trata-se de uma fibra de nylon Thermosupport, à qual foram conferidas propriedades de regulação da temperatura.

O polímero em questão é colocado no centro da fibra, através de um procedimento híbrido de tecelagem que combina a técnica de mistura patenteada por Kanebo com técnicas similares. Dessa forma obtém-se uma fibra coaxial núcleo/casca.

Mudanças de temperatura fazem com que esse polímero regulador de temperatura passe de um estado sólido a um estado líquido, retornando novamente a seu estado inicial. Quando aumenta a temperatura, funde e absorve calor, ao passo que quando a temperatura abaixa, solidifica-se e libera calor. A repetição desse ciclo permite manter a superfície do corpo a uma temperatura ideal.

A utilização de tal fibra deverá produzir um certo conforto, dado que, no corpo humano, a transpiração tem o mesmo papel fisiológico. O desejado efeito regulador de temperatura, conforme foi verificado, poderá ser conseguido através de um tecido que tenha 30%, no mínimo, desse filamento, "misturado" a produtos têxteis tradicionais.

Quando se pensa em termos de resistência a lavagens e de durabilidade, verifica-se a superioridade do produto, contrariamente ao microencapsulamento, tal qual utilizado até o presente.

Acredita-se que a estação outono/inverno 2004 já poderá valer-se da novidade em suas produções, criando e colocando no mercado roupas para práticas esportivas para serem usadas dentro e/ou fora de ambientes. As vendas, ao que tudo leva a crer, prometem ser compensadoras, estimando-se para o primeiro ano nada mais nada menos que 2,5 milhões de dólares!

Japan Chemical Week, october 30, 2003. (Tradução/Texto - MIA)

<< voltar para novidades

 © 2001-2019 LQES - lqes@iqm.unicamp.br sobre o lqes | políticas | link o lqes | divulgação | fale conosco