Laboratório de Química do Estado Sólido
 LQES NEWS  portfólio  em pauta | pontos de vista | vivência lqes | lqes cultural | lqes responde 
 o laboratório | projetos e pesquisa | bibliotecas lqes | publicações e teses | serviços técno-científicos | alunos e alumni 

LQES
lqes news
novidades de C&T&I e do LQES

2010

2009

2008

2007

2006

2005

2004

2003

2002

2001

LQES News anteriores

em foco

hot temas
 
NOVIDADES

Transmissão de dados em fibra óptica tem novo recorde !

Pesquisadores da Siemens, em cooperação com a empresa Micram, o Instituto Fraunhofer de Telecomunicações (Heinrich-Hertz-Institut, Alemanha) e a Universidade Técnica de Eindhoven (Holanda) experimentaram, com sucesso, a rede do futuro. Pela primeira vez, em uma rede já existente, conseguiram tratar dados e transmiti-los em 160 km de fibra óptica, com uma velocidade de transmissão de 107 Gbit/s. Esse recorde foi possível graças ao desenvolvimento de um novo sistema de envio/recepção, que trata diretamente, e de maneira puramente elétrica, os dados antes e depois de sua conversão em sinais ópticos.

Para uma ligação Internet, os dados são transmitidos sob forma de sinais luminosos. Até o momento, taxas de dados bastante elevadas necessitavam uma decomposição do sinal óptico em vários sinais ópticos com taxas menores de dados, graças ao uso de multiplexadores, antes da conversão via fotodiodos em sinais elétricos.

Na Siemens, o sinal do fotodiodo é diretamente recebido e tratado por um chip, fala-se, então, de "eletrificação" do sinal óptico. O sistema assim desenvolvido trata diretamente e de modo puramente elétrico os dados antes e depois de sua conversão em sinais ópticos e/ou inversamente.




Chip que recebe/processa o sinal do fotodiodo diretamente.

Créditos: Siemens AG


O Dr. Rainer H. Derksen, coordenador do projeto na Siemens Corporate Technology, em Munique, Alemanha, acrescenta que "o fato de não mais utilizar multiplexadores ópticos nesse sistema global - que pode ser colocado tanto no receptor como no emissor -, permite o tratamento puramente elétrico dos dados, o que aumenta consideravelmente a eficiência do sistema".

Teoricamente, será possível tratar os sinais de 100.000 usuários ADSL ao mesmo tempo. Segundo o Dr. Derksen, os primeiros produtos relacionados a esses protótipos serão comercializados dentro de alguns anos.

Tal sistema é particularmente interessante para o futuro da Ethernet de 100 Gbit/s, muito visada pelos operadores de telecomunicações.

Press Release Siemens AG, December 20, 2006, (Tradução - MIA).


Nota do Scientific Editor: ADSL é sigla de Asymmetric Digital Subscriber Line. Trata-se de uma tecnologia de comunicação que permite uma transmissão de dados mais rápida através de linhas de telefone do que um modem convencional pode oferecer (http://pt.wikipedia.org/).


<< voltar para novidades

 © 2001-2017 LQES - lqes@iqm.unicamp.br sobre o lqes | políticas | link o lqes | divulgação | fale conosco