Laboratório de Química do Estado Sólido
 LQES NEWS  portfólio  em pauta | pontos de vista | vivência lqes | lqes cultural | lqes responde 
 o laboratório | projetos e pesquisa | bibliotecas lqes | publicações e teses | serviços técno-científicos | alunos e alumni 

LQES
lqes news
novidades de C&T&I e do LQES

2017

2016

2015

2014

2013

2012

2011

2010

2009

2008

2007

2006

2005

2004

2003

2002

2001

LQES News anteriores

em foco

hot temas

 
NOVIDADES

Armazenagem de dados em grande escala, via nanoeletrônica.

Cientistas da Academia de Ciências da China (CAS) realizaram a gravação reversível, apagável e reescriturável de uma informação em escala nanométrica sobre um filme fino de moléculas de rotaxano.

Esse tipo de macromolécula é o que é chamado motor (ou máquina) molecular, que tem a propriedade de colocar em movimento uma parte de sua estrutura, quando é submetida a um estímulo exterior. Nesse caso, trata-se de um campo elétrico que permitiria fazer com que essas moléculas passassem de um estado físico estável a um outro, equivalente a dois estados lógicos (0/1), por um procedimento estável e reversível.





Molécula de rotaxano. A parte da molécula (azul) é móvel e responde a estímulos externos.

Créditos: AccsNet



Recentemente (fevereiro de 2007), esses trabalhos encontraram eco bastante favorável por parte da comunidade científica, após sua publicação na revista Journal of the American Chemical Society (JACS). De fato, os resultados abrem caminho ao desenvolvimento de materiais e procedimentos de estocagem molecular ultradensos. Tais trabalhos "debutaram" na CAS há cerca de 10 anos, pela cooperação de físicos que realizaram a fabricação dos filmes finos e pesquisas teóricas e, químicos, que lograram a síntese das moléculas.

Neste trabalho os pesquisadores chineses fizeram melhorias adicionais na estrutura das moléculas do rotaxano. Demonstraram a alta estabilidade de alguns nanopontos, de ~ 3 nm, ao ar, na temperatura ambiente. Foi observado, ainda, que transições estruturais e da condutância de uma única molécula de rotaxano em escala submolecular. Com auxílio da microscopia de varredura de tunelamento (SPM) foi descoberto que a comutação da molécula do rotaxano é uma propriedade inerente, em outras palavras: uma transição intramolecular estrutural da própria molécula.





Transições reversíveis da condutância induzida seqüencialmente em uma única molécula de rotaxano, observada por STM (Scanning Tunneling Microscopy).

Créditos: CAS



Chinese Academy of Sciences (CAS) (http://www.cas.cn), consultado em 09 de junho de 2007 (Tradução - MIA).


Nota do Scientific Editor: informações complementares sobre esta notícia podem ser obtidas no artigo: "Reversible, Erasable, and Rewritable Nanorecording on an H2 Rotaxane Thin Film", de autoria de Min Feng, Li Gao, Zhitao Deng, Wei Ji, Xuefeng Guo, Shixuan Du, Dongxia Shi, Deqing Zhang, Daoben Zhu and Hongjun Gao, publicado na revista Journal of American Chemical Society, volume 129, número 8, p. 2204-2205, de 2007.


Assuntos conexos:

Pesquisadores do Caltech e da UCLA desenvolvem uma memória do tamanho de um glóbulo branco.

Escrita nanométrica: demorou um pouco, mas já se faz presente!


<< voltar para novidades

 © 2001-2017 LQES - lqes@iqm.unicamp.br sobre o lqes | políticas | link o lqes | divulgação | fale conosco