Laboratório de Química do Estado Sólido
 LQES NEWS  portfólio  em pauta | pontos de vista | vivência lqes | lqes cultural | lqes responde 
 o laboratório | projetos e pesquisa | bibliotecas lqes | publicações e teses | serviços técno-científicos | alunos e alumni 

LQES
lqes news
novidades de C&T&I e do LQES

2020

2019

2018

2017

2016

2015

2014

2013

2012

2011

2010

2009

2008

2007

2006

2005

2004

2003

2002

2001

LQES News anteriores

em foco

hot temas

 
NOVIDADES

Grafeno : todo tempo na pauta !

Apesar dos compromissos assumidos pelo governo e os esforços dos pesquisadores britânicos, o Reino Unido não está na frente na corrida por patentes relacionadas com o grafeno. Com efeito, entre as 11.372 patentes mundiais sobre esse material, só 101 estão no Reino Unido, o que equivale a menos de um por cento.

A Ásia, com a China na liderança, é colocada bem à frente no ranking das referidas patentes. Na verdade, os gigantes asiáticos, tais como a Samsung estão investindo pesadamente no desenvolvimento em grande escala deste material. No entanto, as partes interessadas no Reino Unido procuram relativizar essas estatísticas. De fato, consideram que o número de patentes depositadas não é uma indicação precisa do estágio da inovação, como também, que uma patente não se traduz necessariamente em comercialização.

Quando o problema do baixo número de patentes relacionadas com o grafeno foi discutido na conferência "Why should the taxpayer fund science and research ?", organizada pelo Departamento de Política Pública do University College London, no final do mês de maio, as partes interessadas foram rápidas em responder que o Reino Unido continua a ser o país que fez a maior parte do dinheiro a partir desta descoberta. O novo método de produção de grafeno na forma de nanoplaquetas descoberto pelo Grupo de Dublin , em particular, será usado por uma empresa britânica a Thomas Swan Ltd, que já lançou dois novos produtos no mercado: Elicarb Graphene Powder e a Elicarb Graphene Dispersion (AQ).



Grafeno: mais de 11.000 patentes no mundo!


De acordo com os inventores do grafeno, Prof. Andre Geim e Prof. Kostya Novoselov e o Diretor do Cambridge Graphene Centre, Prof. Andrea Ferrari, não se deve olhar somente para o número de patentes, mas também para a sua qualidade. Deixam a impressão que as patentes sobre o grafeno, disponíveis do Reino Unido, são mais promissores em termos de marketing. O Prof. Ferrari se importa, no entanto, com a baixa atividade britânica e europeia na área da propriedade intelectual pois acredita que tal situação poderia criar dificuldades para o desenvolvimento tecnológico deste material na Europa, dado ao maior número de patentes detidas por outros países.

Financial Time.


Assunto Conexo:

Hot Tema - Grafeno.


<< voltar para novidades

 © 2001-2020 LQES - lqes@iqm.unicamp.br sobre o lqes | políticas | link o lqes | divulgação | fale conosco